banner

Manaus: o que fazer e passeios imperdíveis!

Listamos 14 coisas que você não pode deixar de fazer em Manaus!

Manaus, capital do estado do Amazonas, está no centro da maior floresta tropical do mundo, por isso, foi batizada de “Coração da Amazônia” e de “Cidade da Floresta”, títulos que fazem alusão à sua característica cosmopolita aliada ao fato de a cidade ser a porta de entrada à selva amazônica. 

Teatro Amazonas, Manaus-AM

Teatro Amazonas, centro histórico de Manaus – AM

Uma metrópole regional, com população de 2,6 milhões de habitantes e localização na confluência dos rios Negro e Solimões, Manaus tem uma rica história de prosperidade, sendo o 10º maior destino turístico do Brasil, atraindo muitos estrangeiros de todas as partes do mundo! Os viajantes são atraídos não apenas pelos mistérios na Amazônia e belezas naturais da floresta, mas também pela curiosidade de conhecer a cidade que, no século XX, ficou conhecida como a “Paris dos Trópicos”, devido a sua intensa modernização durante o Ciclo da Borracha e, posteriormente, a Zona Franca, que atraíram investimentos estrangeiros e imigrantes, sobretudo os franceses.

Ficamos 10 lindos dias em Manaus, intercalando entre o turismo urbano (monumentos, museus, parques, institutos de pesquisas, teatros, festivais) e o ecoturismo (imersão na floresta, caminhadas ecológicas, interação com os animais, hotéis de selva, flutuantes, prainhas de rios e cachoeiras), além das visitas a uma tribo indígena e a uma população ribeirinha. E nós vamos contar quais foram as 12 melhores e imperdíveis experiências na lista abaixo:

 1. Faça o Day Tour com a Iguana Turismo

O Day Tour é um passeio completo de barco oferecido pela Iguana Tour (@iguanatour). A van da agência nos pegou no Tropical Manaus, onde estávamos hospedados, e nos levou ao Porto de Manaus, de onde saem os catamarãs, às 09:00. Navegando pelo rio Negro, visitamos primeiramente o Encontro das Águas. depois, visitamos uma comunidade ribeirinha para vermos casas, igrejas, escolas e mercados flutuantes. Inclusive, paramos para simular a pesca de pirarucus, que chegam a pesar 200 kg. É uma tarefa quase impossível! 

Encontro dos rios Negro e Solimões, Manaus - AM

Encontro das Águas (rio Negro e Solimões), Manaus – AM

Encontro das Águas, Day Tour com a Iguana Turismo

Tanque de pirarucus – observe só a “varinha” do Nasser para tentar pescar um peixe de quase 100 kg

Após a visita às casa dos “caboclos”, vamos ao Parque Ecológico Janauary, onde, por uma passarela suspensa por cima da mata de igapó – floresta inundada na época da cheia -, conseguimos observar alguns animais (vimos jacarés e uma mamãe macaco com seu filhote nas costas) e uma “floresta” de vitórias-régias gigantes! No parque há lojinhas de artesanatos com produtos muito interessantes, lindos e baratos. E é lá, também, que almoçamos em um restaurante flutuante com um buffet farto de saladas, frutas, peixes preparados de diversas maneiras e sucos naturais Depois, partimos para o momento ápice do passeio: a interação com os botos! O barco atraca num pier flutuante no alto rio Negro, onde estão à nossa espera monitores credenciados pelo IBAMA, e que jogam peixes na água para atrair os bichinhos. Eles aparecem para comerem e ficarem brincando entre as pernas dos turistas. Pense num animais fofinhos! Realmente, uma experiência que vale muito a pena ter! Salientando que os botos vivem LIVRES em seu habitat natural e a atividade é fiscalizada e consentida pelo IBAMA. A última parada do Day Tour é numa tribo indígena, onde somos recepcionados com apresentações, dançamos com os índios, as mulheres pintam os rostos e provamos algumas comidas assadas na fogueira como o beiju, formigas, peixes e frango. O catamarã retorna ao Porto de Manaus às 17:00 e a van da Iguana Tour deixa os turistas nos respectivos hotéis.

Catamarã no Parque Ecológico Janauary – Day Tour com a Iguana Turismo

Parque Ecológico Janauary – ponte suspensa sobre a floresta de igapó e vitórias-régias gigantes

Lojinha de artesanato, Parque Ecológico Janauary, Manaus – AM

Interação com os botos - agência Iguana Turismo, Manaus

Interação com os botos tucuxis, rio Negro, Manaus – AM

2. Visite o Bosque da Ciência do INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia)

O Bosque da Ciência (@bosque.inpa) é uma área de aproximadamente 13 hectares no perímetro urbano da cidade de Manaus com o objetivo de abrir as portas do INPA ao público. Lá, um guia (gratuito) nos acompanhou na trilha, fornecendo informações, curiosidades e mostrando as espécies bastante conhecidas da fauna e da flora amazônicas, como ariranhas, jacarés enormes, os protagonistas peixes-bois, o poraquê (famoso peixe elétrico), vários quelônios (tartarugas, jabutis), além de outros animais e árvores interessantes, nem tanto conhecidos. Aliás, aconselhamos a visita ao bosque logo no início da viagem e antes de qualquer imersão na selva que você for fazer, pois ajuda a ficar mais familiarizado com o bioma. Nós fomos já na manhã do segundo dia em Manaus e descobrimos bicho bizarros! Inclusive vimos o couro curtido de uma sucuri (anaconda) de 15 metros, a maior folha da Amazônia, de quase 2 metros de comprimento, árvores anciãs e um tal de mata-mata, um cágado de água doce bem perigoso e de aparência pré-histórica. A entrada custa R$ 5,00 adulto, criança até 10 anos não paga. Funciona de terça à sexta-feira, das 9 às 12 horas e das 14 às 16 horas. Sábados, domingos e feriados de 9 às 16 horas.

Bosque da Ciência, Manaus - AM

Bosque da Ciência, Manaus – Tanimbuca de 600 anos

Bosque da Ciência, Manaus

Lojinha de artesanato com formato de oca, Bosque da Ciência, Manaus – AM

Lago com poraquês (peixes elétricos) e outras espécies – Bosque da Ciência, Manaus

Bosque da Ciência, Manaus

Maior folha encontrada na Amazônia

Tanque de peixes-bois, Bosque da Ciência, Manaus

3. Suba a torre de observação do MUSA

O Museu da Amazônia (@museudaamazonia) também é um museu vivo das espécies amazônicas. As trilhas na floresta possibilitam a visualização de animais e árvores gigantes. Lá também visitamos o serpentário, o borboletário, o fungário, o lago das vitórias-régias gigantes, o aquário, o orquidário, o bromeliário e exposições sobre a vida cabocla. Mas, com certeza, o ponto alto da visitação, literalmente, é a torre de 42 metros, de onde é possível  ter a visão de 360º de uma reserva de Floresta Amazônica. A dica é pegar o nascer ou o por do sol lá em cima, mas, para isso, é necessário agendar previamente o horário.

O MUSA abre diariamente (exceto nas quartas), das 08:30 às 17:00, quartas somente com agendamento. Visitas guiadas custam R$20,00, crianças até 5 anos não pagam; subida na torre (com ou sem guias) custam R$20,00. Há horários especiais para observação de aves, nascer e por do sol na torre, e trilha noturna (R$50,00 a R$80,00).

Telefone: (92) 99280-4205 ou e-mail: agendamento@museudaamazonia.org.br 

MUSA, Manaus

Lago das vitórias-régias gigantes, MUSA, Manaus

MUSA, Manaus

Vista da torre de 42 metros, MUSA, Manaus

4. Jante no Fish Maria

A gastronomia da amazônia é, sem dúvidas, um atrativo turístico de Manaus. E nossa experiência foi espetacular no Fish Maria. Primeiro, fomos jantar no restaurante do Madeira Market, no bairro Vieirálves. No outro dia, fomos jantar no Fish Maria do aeroclube. Os ingredientes tradicionais são deliciosos por si só: o cupuaçu, a banana pacovan, os peixes pirarucu, tambaqui e matrinxã, a farinha de mandioca e cuscuz de uarini. Imagine quando combinados de maneira única! O princípio é misturar o que há de mais peculiar na culinária amazonense, tirando inspirações do estilo de vida simples e na cultura do caboclo, seguir os princípios do slow food e o resultar numa sofisticação de sabores! “Maninha”, aqueles pratos eram coisas de outro mundo. DI-VI-NOS!

A decoração do Fish Maria remonta à simplicidade dos ribeirinhos e dos cablocos

Fish Maria Manaus

O famoso tacacá do Fish Maria, Madeira Market, Manaus

Pirarucu à casaca com vatapá, Fish Maria Amazônia, Manaus

Sobremesa: banana pacovan com canela, açúcar e sorvete de creme, Fish Maria Amazônia, Manaus

FISH MARIA AMAZÔNIA – AEROCLUBE

Tambaqui Tu Tufa: acompanhado de crispy de jambú e cuscuz de uarini

Tamba-tajá: filé de pirarucu ao molho de ameixa, acompanhado de purê de banana com pasta de queijo coalho e pirarucu deefumado

Pacovan jungle: banana pacovan amassada com limão, canela e cachaça de jambú

5. Visite o Teatro Amazonas

O Teatro Amazonas está localizado no Largo de São Sebastião, centro histórico de Manaus. Inaugurado em 1896 e de estilo renascentista, é a expressão mais significativa da riqueza de Manaus durante o ciclo da borracha. Foram trazidos arquitetos, construtores, pintores e escultores da Europa para realizar o trabalho. A decoração interna esteve ao encargo do decorador pernambucano, Crispim do Amaral com exceção do corredor a área mais luxuosa do edifício entregue ao artista italiano Domenico de Angelis. Tornou-se um dos monumentos mais  conhecidos do Brasil. O Teatro Amazonas, desde a sua inauguração, apresentam-se no seu palco todo tipo de espetáculo: óperas, operetas, musicais, peças de teatro, shows de cantores líricos e populares, festivais, grupos de dança, bandas de música, corais, orquestras etc. Possui um grande acervo de objetos que evocam e preservam as memórias históricas de Manaus e, hoje em dia, configura-se um lindo cenário para fotografias e ponto de encontro para moradores e turistas que desejam curtir shows ao vivo no centro-histórico.

Teatro Amazonas, Manaus

O Teatro Amazonas é lindo por dentro e por fora, e termina virando cenário para belas fotos de casais!

6. Curta a vida noturna do Largo de São Sebastião (Patrimônio Histórico e Cultural Do Estado do Amazonas)

O Largo de São Sebastião é um importante ícone para o cenário histórico e cultural de Manaus, pois está diretamente relacionado com o Ciclo Econômico da Borracha que abrange o final do séc. XIX e início do séc. XX. Ao  seu redor, estão localizados muitos bares, restaurantes, hostels, hotéis, lojas, agências de turismo e o majestoso Teatro Amazonas. Fica a 15 minutos a pé do Mercado Municipal e da região portuária no rio Negro. É obrigatório planejar uma noite para curtir o agito do Largo, sentar nas mesinhas dos restaurantes para jantar e assistir aos shows ao vivo.

7. Hospede-se no LOCAL HOSTEL

Por  falar em curtir a night no centro-histórico de Manaus, hospedados no Local Hostel, que fica na rua de trás do Largo de São Sebastião), pudemos aproveitar 2 noites nas badaladas ruas antigas de paralelepípedos da metrópole amazônica! O hostel também fica a um minuto da agência Iguana Tour e a 15 minutos a pé do Mercado Municipal. E não é apenas pela localização que o @localhostel se destaca! É pela fofura e aconchego da área de convivência, pelo café da manhã delicioso, pelo conforto dos quartos coletivos e suítes privativas (sim, ficamos nos dois tipos de dormitórios), pelos serviços de lavagem de roupa e cozinha, pelos banheiros coletivos amplos, limpos e funcionais e pela oportunidade de conhecermos viajantes e mochileiros do mundo inteiro! Além disso tudo, toda sexta-feira tem happy hour com som ao vivo de artistas locais. Quem vai a Manaus e não fica no Local Hostel, não viveu a capital!

Suíte Rio Amazonas, Local Hostel, Manaus – AM

Happy Hour de sexta no Local Hostel

Faça a sua reserva pelo Booking.com, na página principal aqui em nosso Blog e nos ajude a manter nossos post e relatos de aventuras!

8. Faça a imersão na selva com a Iguana Turismo

Em Manaus, você não pode deixar de fazer imersões com pernoites na selva. Além do Day Tour, a Iguana Turismo oferece vários pacotes de imersão. Nós fizemos o PACOTE IGUANA, de 3 dias e 2 noites. Achamos que seria suficiente para saciarmos nossas curiosidades, porém voltamos com a sensação de que passaríamos mais 10 dias imersos! Além de um sonho que estava sendo realizado, a selva amazônica nos deslumbrou com sua paz, belezas ímpares e espetáculos diários da sua natureza exuberante!

Porto do CEASA, esperando a lancha rápida para a imersão na selva – Iguana Turismo

Brincando na água cheia de piranhas, jacarés e botos! Bora? – Juma Lake Inn

Relaxando e tomando um sol no Juma Lake Inn

Essas casinhas são as suítes privativas do Juma Lake Inn

Igarapés da Amazônia

Nosso meio de transporte durante os 3 dias de imersão. Nós e a paisagem símbolo da Amazônia: os igarapés!

Nasser pescou uma piranha do deck do Juma Lake Inn, bem onde estávamos nadando!

DIA 2 – 05:30 h passeio de canoa para observar a natureza ao amanhecer (revoada de papagaios e nascer do sol). Às 07 h, retornamos à pousada para o café da manhã. Em seguida, partimos para uma caminhada na floresta. Aprendemos técnicas de sobrevivência na selva, sobre plantas medicinais, seiva de árvores, provamos larvas do coco de buriti e castanhas-do-pará, vimos macacos e preguiças. Retornamos ao Juma Lake Inn e almoçamos. Às 15 h, o grupo saiu de canoa por dentro dos igapós, onde, em terra firme, montamos acampamento para a pernoite na floresta. Aprendemos sobre a vida noturna, confeccionamos nossos próprios utensílios, fizemos a fogueira, ficamos contando histórias, aprendendo sobre lendas indígenas, e dormimos em redes com mosqueteiros.

Nasser brincando de Tarzan – Imersão na selva com a Iguana Tour

Na hora de dormir: redes com mosqueteiros!

DIA 3 – Após o café da manhã, às 07 h, fomos de canoa à casa dos caboclos, nativos da região, onde aprendemos sobre os costumes e hábitos, e o processo da farinha de mandioca. Ao meio dia, retornamos ao hostel, almoçamos e partimos de volta a Manaus.

Focagem de jacaré. O índio nos explica sobre a espécie abundante na região e o libera de volta na natureza

Jantando a piranha que pescamos à tarde

Nunca pescou na vida a menina..kkkkkkkk

Uma bela paisagem amazônica!

Café da manhã no Juma Lake Inn

Revoada de papagaios ao nascer do sol (05:30)

Almoço no Juma Lake Inn

Café e leitura no deck do Juma Lake Inn

9. Hospede-se no Amazon Ecopark

Já comentamos que é obrigatório fazer uma imersão na selva “raiz”. Agora, vamos falar de uma imersão na selva com luxo! Para quem não é muito aventureiro, deseja sair da zona urbana de Manaus e viver a floresta com conforto, precisa se hospeda no Amazon Ecopark (@amazonecopark). É um jungle lodge (resort de selva) às margens do rio Tarumã, afluente do rio Negro. Fica a 20 minutos de lancha rápida, saindo da Marina Tauá. Ao atracarmos no pier, temos a sensação de estarmos chegando numa praia paradisíaca, porque a areia branquinha e os quiosques já convidam para um drink à beira da prainha de rio. Na entrada, somos recepcionados pelo Julião, uma arara vermelha que vive livre no ecopark. Os apartamentos e as suítes são lindas, charmosas e confortáveis: possuem varandas, ar-condicionado, chuveiro a gás, frigobar, camas confortáveis com colchas e lençóis de alta qualidade, decorações rústicas e modernas. Além da prainha, o redário, as piscinas naturais e o bar com jogos são as atrações para quem quer relaxar. Já a caminhada ecológica matutina, a visita de barco à Floresta dos Macacos, a focagem de jacaré e a pescaria de piranhas são as atividades dos aventureiros! Além disso tudo, o Amazon Ecopark ainda tem um café da manhã farto de delícias e frutas típicas, sem contar os diversos tipos de peixes servidos no almoço e no jantar.

Chegando no Amazon Ecopark

Prainha do rio Tarumã, Amazon Ecopark Jungle Lodge, Manaus – AM

Caminhos para os quartos do Amazon Ecopark

Área de convivência, bar, jogos e TV – Amazon Ecopark

Amazon Ecopark, Manaus

Piscinas naturais, Amazon Ecopark

Amazon Ecopark Manaus

Piscinas Naturais, Amazon Ecopark

Almoço Amazon Ecopark

A nossa suíte

Nossa suíte linda e confortável meio à selva

Suíte Superior com TV, Amazon Ecopark

Um dos apartamentos do Amazon Ecopark para solteiros

10. Escale uma árvore gigante

Sem dúvidas, uma experiência IMPERDÍVEL na Amazônia, é subir as árvores gigantes e centenárias da selva! A Amazon Tree Climbing (@amazontreeclimbing) é a empresa certa para isso, porque possui profissionais competentes, experientes e equipamentos de primeira qualidade. Eles têm árvores escolhidas para a escalada em vários pontos da cidade de Manaus e na floresta, inclusive no Amazon Ecocpark, onde estávamos hospedados. Por isso, eles foram até a gente e nos proporcionaram uma vivência única e mágica, que foi andar nos galhos de um Angelim-branco, de 40 metros de altura (mais alto que um açaizeiro), e ver a Floresta Amazônica e do rio Tarumã de um ângulo privilegiado! Chegar na copa de uma árvore gigante foi sinônimo de superação, além de ser muito legal nos sentirmos um macaco e uma preguiça…hahaha!

11. Conheça Presidente Figueiredo

O município de Presidente Figueiredo fica a cerca de 2 horas de Manaus e despontou no ecoturismo ao serem catalogadas mais de 100 belas cachoeiras na região, além das cavernas, grutas, rios e lagoas de águas cristalinas. Nós fomos de van com a Iguana Turismo, e visitamos a Caverna do Maroaga, a Gruta da Judéia, almoçamos na Corredeira do Urubuí, depois fomos conhecer a Cachoeira do Santuário.

Caverna do Maroaga, Presidente Figueiredo – AM

Gruta da Judeia, Presidente Figueiredo

Gruta da Judeia, Presidente Figueiredo – AM

12. Passe uma tarde num flutuante e assista ao por do sol

Para que as viagens sejam mais significativas, gostamos de fazer coisas e ir a lugares como os habitantes locais. Em Manaus, descobrimos que o entretenimento do verão e dos dias de calor dos manauaras é ir a um dos flutuantes espalhados na região do Tarumã. Entre os melhores e mais recomendados, está o Abaré SUP & FOOD (@abaresup). Então fomos aproveitar o nosso último dia em grande estilo! O UBER nos deixou no estacionamento do local, onde fica uma pessoa entregando as comandas do restaurante. Para chegar ao flutuante, pegamos um barco que custava R$5,00 por pessoa. Ficamos surpresos com o visual do lugar. O ambiente descontraído e aconchegante tinha mesas e cadeiras espalhadas e sofás pelo deck, piscina de rio, chuveiro, música boa e comida maravilhosa. Tinha aluguéis de caiaques e pranchas de SUP. Passamos a tarde relaxando, curtindo o visu, bebendo uns drinks, comendo umas porções e tomando banho de rio. Perto das 17:30, alugamos os Stand Ups e fomos assistir ao por do sol. Foi lindo! Um belo fechamento da nossa passagem por Manaus.

Floresta de Igapó, Manaus - AM

Esperando o barquinho para o flutuante Abaré SUP & FOOD – floresta de igapó, Manaus – AM

Abaré SUP & FOOD, Manaus

Assistindo ao segundo por do sol mais lindo do Brasil – Abaré SUP & FOOD

O Abaré ainda possui um hostel flutuante ao lado do restaurante, com suítes privativas e alojamentos coletivos para quem desejar ter a experiência de passar dias mais isolados, curtindo uma das mais belas paisagens da Amazônia.

Informações:

Endereço: Ramal dos Missionários s/n Tarumã. Manaus/AM

Fone: (92) 98428-8118 e 98467-7866

Horário de funcionamento: Todos os dias das 9h às 19h

13. Visite o Mercado Municipal Adolpho Lisboa

Endereço: Rua dos Barés, 46

O “Mercadão” é um importante prédio histórico e arquitetônico da cidade, símbolo da arquitetura do período áureo da economia da borracha, e uma relíquia para todo o Brasil, tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ele está localizado no Centro Histórico de Manaus, na orla do rio Negro e é considerado um dos mais importantes espaços de comercialização de artesanatos, produtos e alimentos típicos da região amazônica em função da variedade de espécies de peixes de água doce, frutas, legumes e especiarias mais utilizados na região. Nós fomos caminhando do Local Hostel ao mercado, passando pelas lojas e camelôs do agitado centro da cidade, o que foi ótimo para vivermos com mais intensidade a metrópole da Amazônia. Aproveitamos para comprar uns chinelos, meias, cadeados e, é claro, os maravilhosos doces de frutas típicas e a famosa cachaça de jambu! 

Mercado Municipal Adolpho Lisboa, Centro Histórico de Manaus – AM

(Foto retirada do “Guia Manaus 24h”)

14. Visite o Zoo do CIGS

O CIGS, Centro de Instrução de Guerra na Selva, é um quartel do Exército brasileiro. Um local que abriga mais de 200 espécies de animais da fauna amazônica. Destacam-se a onça pintada (símbolo da selva), a pantera negra, os macacos barrigudos e as aves, como tucanos e araras. Os animais que lá estão foram resgatados de cativeiros clandestinos em péssimos estados de vida, e que, depois de cirurgias, fisioterapia e cuidados especiais, se recuperaram, mas acabaram ficando por ali. Outro destaque do zoológico é a anta, maior mamífero da América do Sul. Não deixe de visitar também o borboletário e o aquário com as espécies de peixes mais abundantes nos rios amazônicos, inclusive, aqueles deliciosos servidos nos restaurantes manauaras, o tambaqui e o pirarucu.

CIGS ZOO

CIGS MANAUS

Viveiro dos macacos, CIGS ZOO, Manaus – AM

Os macacos vivem livres em um ambiente lindo cercado de água. Mas é justamente porque eles não nadamm, ou teoricamente não nadam. No dia em que fizemos a visita, uma fêmea havia “burlado o sistema” e nadado até a grade e fugido. Ela estava brincando, bem faceira, em cima das árvores do zoológico. haha

Reserve sua viagem no Booking aqui pelo nosso Blog!

Nossa marca no Local Hostel, Manaus – AM

LEIA MAIS

Expedição Monte Roraima

Review: dia a dia no trekking Monte Roraima

Comentários